Você está aqui: Página Inicial / Megaeventos / Olimpíadas Rio 2016 / Modalidades / Handebol

Handebol

IMG_51472GabrielInaminePhotoGrafia.jpg
Foto: Gabriel Inamine/PhotoeGrafia

História

Embora tenha se tornado um esporte oficialmente apenas em 1920, o handebol deriva de diversas modalidades em variadas épocas. Há registros de práticas parecidas com o handebol na Grécia Antiga, em Roma e até mesmo na Idade Média. Mais recentemente, no início do século passado, os dinamarqueses praticavam o haaddbold, os tchecos jogavam o hazena, os urugaios tinham o salon e os irlandeses, uma modalidade igualmente parecida com o que é o handebol hoje.

Mas todos os esportes citados são apenas referências, já que a maior influência para a criação do handebol foi o raftball, modalidade criada pelo professor de ginástica alemão Max Heiser, com grande influência de outro esporte alemão: o torball. Ou seja, é difícil precisar de onde veio o handebol que conhecemos hoje. Até mesmo o basquete e o futebol são citados como referências.

Com as regras oficializadas pela Federação Alemã de Ginástica, o esporte começou a ser praticado nos campos de futebol, com 11 jogadores para cada lado. Isso começou a mudar em 1920, quando um decreto do diretor da Escola Alemã de Educação Física oficializou a modalidade. Foram os suecos, em 1924, que começaram a disputar as partidas em ginásios, por causa do frio, e com sete jogadores de cada lado.

Mas o handebol indoor demorou para “pegar”. A tradição eram as disputas nos gramados. Assim, o handebol como conhecemos atualmente só foi estrear no Mundial da modalidade em 1938, na Alemanha. Depois da Segunda Grande Guerra, já com a Federação Internacional de Handebol (FIHA, em inglês) criada, o handebol de salão teve seu Campeonato Mundial realizado em 1954, entre os homens, e em 1957, entre as mulheres. A partir dali, a modalidade de campo foi sendo esquecida e acabou excluída dos mundiais em 1966.

A primeira aparição do handebol nas Olimpíadas ocorreu em Berlim-1936. Com o favoritismo nas mãos, os alemães levaram a medalha de ouro após campanha espetacular. Entre as vitórias no campeonato, os donos da casa venceram os Estados Unidos por 29 a 1 e a Hungria duas vezes por 22 a 0. Na final, a Áustria vendeu caro a derrota, mas não impediu o título alemão após o 8 a 6 no placar.

Nas últimas duas edições dos Jogos, a França, no masculino, e a Noruega, no feminino, dominaram o pódio. Os franceses e as norueguesas conquistaram a medalha de ouro tanto em Pequim-2008 quanto em Londres-2012.

Curiosidades


Zebra sul-coreana

O apoio da torcida é um fator polêmico no esporte. Alguns dizem que faz toda a diferença, que influencia no desempenho dentro de quadra, enquanto existem atletas que juram não se importar. Nas Olimpíadas de Seul-1988, a equipe feminina de handebol da Coreia do Sul certamente se beneficiou de disputar a competição dentro de casa para protagonizar uma enorme zebra na competição.

A Seleção Sul-Coreana se isolou e se preparou intensamente para a competição, mas os resultados até então não eram nada animadores. No Mundial de 1986, a equipe empatou uma partida e perdeu quatro vezes, ficando com a modesta 11ª posição. Por isso, quando a Coreia se classificou em primeiro lugar no Grupo A, vencendo a Tchecoslováquia e os Estados Unidos e perdendo apenas para a Iugoslávia, a surpresa já foi geral.

No quadrangular final, que decidiu as medalhas, as sul-coreanas completaram a “missão impossível”. Com duas vitórias apertadíssimas sobre a Noruega (23 a 20) e sobre a União Soviética (21 a 19), com o apoio em massa da torcida, elas surpreenderam o mundo e conquistaram a medalha de ouro diante da apaixonada torcida. Quatro anos depois, em Barcelona, as sul-coreanas ainda repetiram a dose, faturando mais uma vez o ouro.

Acesse também

Confederação Brasileira de Handebol
Site: www.brasilhandebol.com.br
E-mail:
Federação Internacional de Handebol (IHF): http://www.ihf.info