Você está aqui: Página Inicial / Notícias / CPB esclarece dez informações importantes sobre a reabertura parcial do CT Paralímpico

Geral

03/07/2020 14h19

Esporte paralímpico

CPB esclarece dez informações importantes sobre a reabertura parcial do CT Paralímpico

Comitê Paralímpico Brasileiro obteve autorização da prefeitura de São Paulo para retomar, parcialmente, as atividades no Centro de Treinamento Paralímpico (CTPB)

O CT Paralímpico será reaberto somente para atletas do mais alto rendimento de atletismo, natação e tênis de mesa retornarem aos treinamentos a partir de julho. Funcionários e demais profissionais que atuam no local diariamente continuarão em isolamento por tempo indeterminado.

Foto: Ale Cabral/CPB

Além disso, há outras questões envolvidas para que haja o retorno seguro às atividades esportivas. Para isso, o CPB elaborou respostas para as 10 perguntas mais frequentes sobre a reabertura parcial do seu CT. Confira:

Quais as razões para o retorno às atividades neste momento?

O destreinamento (perda de condicionamento) tem sido uma das grandes preocupações com os atletas do alto rendimento, que terão as Paralimpíadas de Tóquio para disputar daqui a um ano. Há estudos que apontam que, quanto mais tempo o atleta permanece sem treino, ainda mais tempo levará para retornar à forma física original. Ou seja, uma extensão do período de destreino pode comprometer de forma importante a preparação para defender o Brasil nos Jogos.

Conforme trabalhos científicos e com a experiência prática do treinamento esportivo, o tempo necessário de treinamento para atingir grandes resultados é de 12 a 15 meses, considerando condições normais de destreinamento, o que não ocorre na atual situação. Com os Jogos Paralímpicos de Tóquio com data definida para o mês de agosto de 2021, concluímos que os treinamentos presenciais são essenciais para que nossos atletas possam apresentar seus melhores desempenhos na referida data.

Desde a suspensão das atividades no CT, na segunda quinzena de março, o CPB tem desenvolvido um trabalho de atendimento à distância realizado por profissionais que atendem 142 atletas de alto rendimento. Mesmo assim, devido às condições individuais de cada atleta, há alguns fatores complexos, como o fato de o treino não ser otimizado, ao mesmo tempo em que as chances de acidentes domésticos aumentam consideravelmente.

Quantos atletas e profissionais do CPB serão liberados para utilizar o CT Paralímpico nesta reabertura parcial?

O Centro de Treinamento Paralímpico será reaberto somente para atletas do alto rendimento de atletismo, natação e tênis de mesa, porque são as modalidades cujo centro de excelência é sediado no CT Paralímpico, em São Paulo.

Nesta fase de reabertura, não mais do que 50 pessoas, em horários distintos, poderão fazer uso do equipamento esportivo. Funcionários e demais profissionais que atuam no CT diariamente continuarão em isolamento por tempo indeterminado.

Neste primeiro momento, somente atletas medalhistas em Jogos Paralímpicos ou campeonatos mundiais de 2019 foram convidados.

Os atletas serão obrigados a retornar aos treinamentos após a reabertura parcial?

Não. O retorno das atividades, no entanto, acontecerá apenas após o consentimento dos atletas em relação aos termos de segurança e higienização do CPB e da realização dos testes. Para isso, foram enviados formulários para os atletas que optaram por voltar à prática esportiva, para tomarem conhecimento sobre todos os cuidados de higiene, distanciamento social e demais medidas preventivas que deverão exercer durante o acesso e o deslocamento até o Centro de Treinamento Paralímpico.

Os atletas ainda serão submetidos a avaliações médicas individuais antes da retomada dos treinos para que possa ser realizada a detecção ou prevenção das pessoas que possam estar doentes ou ter sido expostas ao novo coronavírus frequentar o local.

Quando começam os treinos?

Desde a autorização concedida pela prefeitura, em 27 de junho, até a sexta-feira, 3 de julho, a equipe médica do CPB submeteu os atletas que retornarão às atividades e os treinadores a testes de PCR e sorologia. Só terão autorização para entrar no CT aqueles que testarem negativo. Nenhum atleta ou qualquer outro profissional ficará hospedado no residencial do CT, nem tampouco fará refeições nas instalações do local nesta fase da reabertura. A partir da segunda-feira (6.7), o Centro de Treinamento estará totalmente equipado e os primeiros atletas terão autorização para iniciar os treinamentos. O centro funcionará de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.

Para promover o retorno destes atletas às atividades físicas, quais serão as condições estabelecidas?

O CPB adquiriu máscaras, entre descartáveis, laváveis e N95, para distribuir aos atletas e treinadores, e testes PCR (coleta de material com raspagem de nasofaringe) e de sorologia.

Além disso, túneis de sanitização, com spray higienizador, serão instalados para a entrada e saída de todos no CT. O CPB também estabeleceu as chamadas "áreas limpas", a partir das quais todo e qualquer item que estiver no referido local terá passado pelo processo completo de higienização. Os treinamentos serão individualizados, mantendo distanciamento adequado e em horários alternados.

Outra medida será a avaliação médica em atletas, treinadores e todo estafe que terão contato com os atletas previamente ao início dos treinamentos, preferencialmente via remota, pela equipe de saúde do CPB, para busca ativa de sintomas suspeitos ou sugestivos (tosse, febre, cefaleias, dores no corpo, dispneia, fraqueza generalizada, anosmia etc.). Serão realizados os testes PCR e testes rápido em todos os atletas e em todos que terão contato com os mesmos antes do início das atividades. Serão repetidos em todos após 14 dias e em casos suspeitos. Com isso, qualquer pessoa que apresentar tais sintomas deverá entrar nos protocolos oficiais das autoridades.

Como se dará o acesso às estruturas do Centro de Treinamento Paralímpico?

Primeiramente, deverá ser realizado um controle de acesso às estruturas do CT, com controle de temperatura corporal e inquérito de triagem para Covid-19, conforme recomendações presentes no protocolo criado pelo CPB e autorizado pela prefeitura de São Paulo no último dia 27 de junho.

Haverá restrição dos acessos aos vestiários. Os atletas deverão vir trocados de casa nesta etapa inicial.

Será sugerido abrir apenas um banheiro masculino e um feminino para atletas e comissão técnica para melhor controle de fluxo e para facilitar o serviço de limpeza, que deverá ser realizada a cada uso.

Os atletas e treinadores com permissão a entrar no CT deverão também utilizar as vagas de estacionamentos indicados para cada modalidade.

Vai ser obrigatório o uso de máscaras durante os treinamentos?

Em ambiente abertos, ou piscinas, o recomendado, no momento, é treinar sem máscara e manter o distanciamento social. No entanto, esse objeto deve ser recolocado no rosto ao final da sessão de treino, mesmo em ambientes abertos. Quanto ao distanciamento durante a prática esportiva, ainda prevalece a distância mínima de 1,5 a 2 metros para qualquer pessoa.

O CPB continuará com atendimento remoto aos demais atletas?

Os serviços não presenciais que o CPB tem oferecido aos atletas de todo o país continuarão sendo realizados de maneira remota. Sessões de psicologia e treinamento mental, fisioterapia (exceto em caso de lesões que necessitem de tratamento presencial), atendimento nutricional, triagem e monitoramento de enfermagem e avaliações de ciência do esporte têm sido realizadas semanalmente.

Desde o início de abril, do CPB deu início a um Programa de Acompanhamento Técnico aos atletas paralímpicos do mais alto rendimento que estão em quarentena. Atualmente, cerca de 150 atletas de 17 estados do Brasil estão sendo atendidos por este programa.

Outros projetos do CPB, como a Escolinha de Esportes Paralímpicos, também vão retornar às atividades neste momento?

Conforme divulgado anteriormente, o Comitê Paralímpico Brasileiro informa que o Centro de Treinamento Paralímpico permanecerá com as atividades, calendário de competições e treinamentos em geral ainda suspensos por tempo indeterminado.

Recentemente, anunciamos o cancelamento das Paralimpíadas Escolares, até então previstas para serem realizadas na segunda quinzena de novembro. Já as escolinhas do Centro de Formação Paralímpica, que reuniam mais de 600 crianças de São Paulo e municípios vizinhos no CT, também estão suspensas até março de 2021.

Reiteramos que a reabertura do Centro de Treinamento deverá ocorrer somente no momento que houver segurança sanitária para garantir a livre circulação de pessoas.

Haverá, então, outros serviços presenciais no Centro de Treinamento neste período inicial de reabertura?

Sim. Os serviços de urgência e emergência serão mantidos, com a manutenção da UTI móvel, em local próximo aos treinos (e a disponibilização do contato telefônico dos profissionais de saúde para todos os profissionais e atletas para solicitação em caso de urgência e emergência).

Outros serviços, como sessões de psicologia, nutrição, fisioterapia, consulta médica e avaliações da ciência do esporte poderão funcionar presencialmente, respeitando todos os detalhes já mencionados, e intensificados pelas orientações dos conselhos profissionais para manutenção do distanciamento social, higienização pessoal e sanitização de ambiente.

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro