Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alexandre Galgani, do tiro esportivo paraolímpico, treina no Rio e mira os Jogos de Tóquio

Tiro esportivo paralímpico

21/01/2021 16h46

Tiro esportivo paraolímpico

Alexandre Galgani, do tiro esportivo paraolímpico, treina no Rio e mira os Jogos de Tóquio

Atleta é o único até aqui com vaga assegurada para os Jogos Paralímpicos no Japão

O único atleta do tiro esportivo já com vaga assegurada nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, Alexandre Galgani está no Rio de Janeiro para uma semana de treinamentos no Centro Nacional de Tiro Esportivo. O período visa a mudança de rotina como preparação para a competição na capital japonesa marcada para agosto deste ano.

Alexandre Galgania exibi medalha conquistada nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, em 2019. Foto: Rodolfo Vilela/ rededoesporte.gov.br

Desde a segunda-feira (18.01), Galgani e seu assistente de competição, Edson Kleber, treinam sob a supervisão do técnico da Seleção Brasileira, James Walter, nas instalações utilizadas nos Jogos Rio 2016, em Deodoro. Ao todo, serão realizadas duas sessões de treinos por dia, com cerca de 3h30 cada. Os treinamentos continuam até este sábado (23.01).

"A ideia era tirar o Galgani de casa, retirá-lo da zona de conforto. Ficar no mesmo ambiente faz com que o atleta fique sem ritmo para competir. Estamos planejando e verificando a possibilidade de realizarmos outras semanas como essa nos próximos meses para prepará-lo para Tóquio, seguindo todos os protocolos sanitários", explicou James.

Como parte dos protocolos contra o Covid-19, Galgani realiza os treinamentos sem a presença de outros atletas no stand, apenas o técnico e o assistente permanecem no local.

"Aqui é muito diferente do meu stand. Estou há um ano e quatro meses praticamente só treinando em casa, precisava sair do comodismo. Estava sentindo falta de uma logística diferente. O ambiente é o mesmo que teria em uma competição, mesmo estando sozinho, e isso faz muita diferença. No primeiro dia, os tiros saíram diferentes, a pontuação ficou diferente da que estava fazendo em casa, agora já recuperei", contou o atleta, que reside em Sumaré (SP) e possui um stand de tiro em casa.

O paulista conquistou a vaga para os Jogos em fevereiro de 2019 após uma prata na prova R5 – carabina de ar 10m deitado SH2 na etapa de Al Ain da Copa Mundo de Tiro Esportivo, nos Emirados Árabes Unidos.
Aos 18 anos, Galgani ficou paraplégico após bater a cabeça no fundo de uma piscina. Ele conheceu o tiro esportivo paralímpico em 2013 e, atualmente, é um dos destaques da modalidade no país.

Alexandre Galgani é beneficiado pelo Bolsa Atleta desde 2015. Por dois anos, ele recebeu a categoria Nacional. Depois, foi bolsista da categoria olímpico/paraolímpico por mais dois anos e, nos últimos dois anos, é bolsista da categoria Pódio, a mais alta do programa. O investimento do Governo Federal em sua carreira já soma R$ 324.600,00.

Galgani também é integrante do Time São Paulo, parceria entre o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, que beneficia 61 atletas e dois atletas-guia de 11 modalidades.

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro